quinta-feira, 2 de fevereiro de 2017



Dia do Desafio


As ações de sensibilização e conscientização de toda a comunidade escolar com relação aos inúmeros benefícios que a prática regular da atividade física traz a todos, a Secretaria da Educação do Estado de São Paulo apoia, mais uma vez, a iniciativa do SESC - Administração Regional do Estado de São Paulo, em parceria com a TAFISA - The Association For International Sport for All e Prefeituras Municipais, incentivando a participação das Escolas Estaduais na programação do Dia do Desafio (Challenge Day), no próximo dia 31 de maio. Esta será a 23ª edição de uma campanha que incentiva a prática de esportes e atividades físicas, com inclusão de pessoas de todas as idades, em especial dos jovens, e que se realiza por meio de uma competição entre as cidades inscritas. Este ano Sorocaba disputa com a cidade de San Pedro Macoris – República Dominicana.
Para que a participação seja considerada válida, todos devem realizar no mínimo 15 minutos de atividades físicas variadas. Essas atividades tanto podem ser realizadas durante as aulas de Educação Física, pelos alunos que têm aulas desta disciplina nesse dia, como durante uma sessão coletiva, realizada no pátio da escola, na entrada dos períodos, principalmente Manhã e Tarde. Vale lembrar que essas atividades deverão ser contextualizadas, uma vez que o “Dia do Desafio” é um dia de reflexão e de celebração da importância da atividade física para a saúde dos indivíduos, lembrando também que as atividades a serem realizadas fazem parte do Currículo de Educação Física das escolas estaduais.

quinta-feira, 4 de junho de 2015

A pedagogia da iniciação esportiva: um estudo sobre o ensino dos jogos desportivos coletivos

Fonte:http://www.educacaofisicaa.com.br/2012/08/a-pedagogia-da-iniciacao-esportiva-um.html

Nos dias atuais, temos observado um aumento considerável nas discussões sobre as metodologias de ensino-aprendizagem dos desportos; nos jogos desportivos coletivos, inúmeros são os assuntos a serem debatidos.     
Os jogos desportivos coletivos são constituídos por várias modalidades esportivas - voleibol, futsal, futebol, handebol, pólo aquático, basquetebol - entre outros e, desde sua origem, têm sido praticados por crianças e adolescentes dos mais diferentes povos e nações. Sua evolução é constante, ficando cada vez mais evidente seu caráter competitivo, regido por regras e regulamentos (Teodorescu, 1984). Por outro lado, os autores da pedagogia do esporte também têm constatado a importância dos jogos desportivos coletivos para a educação de crianças e adolescentes de todos os segmentos da sociedade brasileira, uma vez que sua prática pode promover intervenções quanto à cooperação, convivência, participação, inclusão, entre outros.

continuar lendo clique aqui

quarta-feira, 1 de abril de 2015

100 brincadeiras para ensinar/ aprender brincando

Brasileirinhos


Recursos para uma identidade brasileirinha

Fonte :https://brasileirinhos.wordpress.com/brincadeiras/

Alguns brinquedos, jogos e brincadeiras tradicionais tem origens surpreendentes. Vem tanto dos povos que deram origem à nossa civilização (o índio, o branco, o negro), como do longínquo Oriente. Num mundo cada vez mais urbanizado, industrializado e informatizado, a tendência é que muitas das brincadeiras tradicionais percam espaço nas preferências infantis. Mesmo assim, jogos e brinquedos como a peteca, a amarelinha, a ciranda, a pipa e a cama de gato têm um valor cultural inestimável, e o lugar dessas brincadeiras já está garantido no folclore.
a brincadeira é o exercício físico mais completo de todos e é através dela que agregamos valores e virtudes à nossa vida.
A falta de valorização do brincar, contribuiu para a realidade que vivemos hoje: as brincadeiras estão entrando em extinção. Brincar, porém, é um momento sagrado.
É através das brincadeiras que as crianças ampliam os conhecimentos sobre si, sobre o mundo e sobre tudo que está ao seu redor.
Elas manipulam e exploram os objetos, comunicam-se com outras crianças e adultos, desenvolvem suas múltiplas linguagens, organizam seus pensamentos, descobrem regras, tomam decisões, compreendem limites e desenvolvem a socialização e a integração com o grupo. E todo esse aprendizado prepara as crianças para o futuro, onde terão de enfrentar desafios semelhantes às brincadeiras.
O adulto, ao permitir-se brincar com as crianças, sem envergonhar-se disto, poderá ampliar, estruturar, modificar e incrementar as experiências das crianças. Ao participar junto com as crianças, ambos aprendem através da interação, constroem significados apropriando-se dos diversos bens culturais.
Na escola, esse resgate pode ser feito de duas formas: nas aulas de educação física e em gincanas recreativas, que deveriam ser muito mais freqüentes nas escolas de hoje. Em casa, o brincar pode acontecer do amanhecer à hora de dormir, envolvendo pai, mãe, avós, tios e até os bichinhos de estimação.
As igrejas podem contribuir também para que os filhos de sua congregação tenham uma infância mais feliz, oportunizando momentos e espaço para brincadeiras e recreação.
Então, aqui vão 100 brincadeiras para ensinar/aprender brincando.
Continuar lendo e ver as brincadeiras clique aqui.

segunda-feira, 23 de março de 2015

A revista Nova Escola apresenta uma matéria sobre " Como trabalhar saltos na quadra da escola"

É possível praticar saltos em distância e em altura na quadra da escola? Fábio D’Ângelo, coordenador pedagógico do Instituto Esporte e Educação, elaborou uma aula de Educação Física diferente para a turma de 8º ano da EE Doutor Afiz Gebara, em São Paulo. Usando bambolês, cordas, bolas e elásticos, a garotada praticou diferentes tipos de salto.

Confira . Clique aqui

quarta-feira, 4 de março de 2015

Site educar para crescer - O que se aprende com a Educação Física

O que se aprende com a Educação Física

Educação Física não é só recreação e jogo de bola. Conheça as lições que é possível tirar da disciplina

Foto: Claudia Marianno


Pelé, Romário, Ronaldo, Zico, Hortência, Oscar, César Cielo, Bernardinho, Marta, Guga... Quem não sonha em ser um atleta peso-pesado? Ou em ter um campeão desses na família? Mas não é apenas de medalhas de ouro e prata que o esporteé feito. Pesquisas mostram que apenas 0,26% da população tem aptidão para se tornar esportista de renome. Mas nem por isso a Educação Física deve ficar de escanteio. As aulas aplicadas na vida escolar das crianças e jovens brasileiros podem não fazer ídolos esportivos, mas desenvolvem muitas habilidades importantes

quarta-feira, 4 de fevereiro de 2015

Currículo do Estado de São Paulo constitui orientação básica para o trabalho do professor em sala de aula


http://www.educacao.sp.gov.br/curriculo


Para apoiar o trabalho realizado nas cinco mil escolas estaduais, a Secretaria da Educação do Estado de São Paulo desenvolveu, em 2008, por meio da Coordenadoria de Gestão da Educação Básica, um currículo base para os anos finais do Ensino Fundamental e Ensino Médio.

Com a medida, a Educação pretende fornecer uma base comum de conhecimentos e competências que, utilizada por professores e gestores das mais de cinco mil escolas estaduais paulistas, permita que essas unidades funcionem, de fato, como uma rede articulada e pautada pelos mesmos objetivos.

Além desses documentos, o Currículo do Estado de São Paulo se completa com um conjunto de materiais dirigidos especialmente aos professores e aos alunos: os Cadernos do Professor e do Aluno, organizados por disciplina, de acordo com a série, ano e bimestre. Neles, são apresentadas Situações de Aprendizagem para orientar o trabalho do professor no ensino dos conteúdos disciplinares específicos e a aprendizagem dos alunos.

Ciências da Natureza

O currículo de Ciências Humanas, que engloba as disciplinas de Biologia, Física e Química, também está estruturado em torno de quatro eixos temáticos: vida e ambiente, ciência e tecnologia, ser humano e saúde e Terra e Universo.

Ciências Humanas

A Ciência Humana resulta na acumulação cultural gerada pela sociedade em diferentes tempos e espaços. Seu estudo baseia-se nas artes, línguas e literatura clássica. O currículo dessa área de conhecimento engloba as disciplinas de Sociologia, Filosofia, Geografia e História.

Linguagem e Códigos

A proposta desenvolvida para a linguagem é estudá-la como uma atividade social. O Currículo do Estado de São Paulo para essa área de conhecimento engloba as disciplinas de Língua Portuguesa, Língua Estrangeira Moderna (composta por Inglês e Espanhol), Arte e Educação Física.

Matemática

A Matemática é considerada disciplina básica no desenvolvimento dos currículos escolares em todas as épocas e culturas. Sem o desenvolvimento adequado da matéria a formação pessoal não se completa, uma vez que todos utilizam números, medidas, operações e formas no dia a dia.

Currículo+
O que é?
O Projeto Currículo+, iniciativa integrante do Programa Novas Tecnologias – Novas Possibilidades da Secretaria da Educação do Estado de São Paulo, desdobra-se a partir da disponibilização de uma plataforma de sugestões de conteúdo digital (vídeos, animações, jogos digitais, simuladores, infográficos e áudios) como recurso pedagógico complementar, selecionados segundo o Currículo do Estado de São Paulo por meio de um processo contínuo de construção coletiva com educadores da Rede.
Objetivos específicos
• oferecer ao professor recursos pedagógicos digitais e formação na utilização destes recursos para complementar o desenvolvimento da sua aula e aprimorar a sua prática;
• tornar o processo de ensino e de aprendizagem em sala de aula mais diversificado, dinâmico e personalizado;
• disponibilizar ao aluno conteúdo digital para apoiar, recuperar ou complementar seus estudos, individualmente ou com o auxílio do professor.

quarta-feira, 28 de janeiro de 2015

Educação Física

A Educação Física estuda o movimento humano em sua totalidade, utilizando-se da linguagem corporal e gestualidade, sendo sua ação pedagógica baseada em fenômenos socioculturais representados pelas manifestações humanas, transformadas e transmitidas de geração em geração, expressa pelas categorias: Jogo, Esporte, Dança, Exercício, Luta, Brincadeiras.
É uma disciplina que integra o educando na cultura corporal , ou seja apresenta através de formas diversas, um leque de opções do Se movimentar, formando o cidadão que irá produzi-la, reproduzi-la e transformá-la através dos jogos, dos esportes, das lutas, da ginástica e das danças, na busca do exercício crítico da cidadania e de uma melhor qualidade de vida.
A Educação Física Escolar é uma disciplina que introduz e integra o aluno na cultura corporal de movimento, formando o cidadão que vai produzi-la, reproduzi-la e transformá-la, capacitando-o para usufruir os jogos, os esportes, as danças, as lutas e as ginásticas em benefício do exercício crítico da cidadania e da melhoria da qualidade de vida.
Assim, a Educação Física pode tornar-se mais relevante para eles, não só durante o tempo/espaço da escolarização, como, e principalmente, auxiliando-os a compreender o mundo de forma mais crítica, possibilitando-lhes intervir nesse mundo e em suas próprias vidas com mais recursos e de forma mais autônom